Adsense Teste

sábado, 26 de novembro de 2016

O Senhor-Salvador é Rei


Alguns trechos do Catecismo da Igreja, que nos fazem pensar sobre o final da história e a Vinda do Cristo nosso Deus. Que nos façam pensar!

668. "Cristo morreu e reviveu para ser o Senhor dos mortos e dos vivos" (Rm 14,9). A Ascensão de Cristo ao Céu significa Sua participação, em Sua humanidade, no poder e na autoridade do próprio Deus. Jesus Cristo é Senhor: possui todo poder nos céus e na terra. Está "acima de toda autoridade, poder, potentado e soberania", pois o Pai "tudo submeteu a Seus pés (Ef 1,20-22). Cristo é o Senhor do cosmo e da história. Nele, a história do homem e mesmo toda a criação encontram sua "recapitulação"' sua consumação transcendente.

Porque Se fez um de nós, porque entrou no nosso mundo, o Filho eterno assumiu pessoalmente toda a criação, uniu-Se pessoalmente a toda a humanidade, participando de nossa aventura de alegria e dor até a morte. Por isso, uma vez ressuscitado, Jesus Cristo é Cabeça da criação e da história humana. É como Cabeça, pleno do Espírito Santo, que Ele tudo dirige a tudo julga, pois que de tudo Ele é a medida, o critério, a referência. Ele mesmo disse que pode julgar porque é Filho do Homem, isto é, porque, fazendo-Se homem, veio viver nossa aventura!

669. Como Senhor, Cristo é também a cabeça da Igreja, que é Seu Corpo. Elevado ao Céu e glorificado, tendo assim cumprido plenamente Sua missão, Ele permanece na terra em Sua Igreja. A redenção é a fonte da autoridade que Cristo, em Virtude do Espírito Santo, exerce sobre a Igreja. O Reino de Cristo já está misteriosamente presente na Igreja, germe e início deste Reino na terra.

O Cristo que é glorioso Senhor do universo e de toda a humanidade é, inseparavelmente, Aquele que é Cabeça da Igreja, é Aquele que amou a Igreja e Se entregou por ela, é Aquele que encheu Sua Igreja com o dom do Seu Espírito Santo. Cristo, o Filho feito homem, morto e ressuscitado tem plena autoridade sobre a Igreja enchendo-a com a plenitude de Seu Espírito. Precisamente por isso, a Igreja é o lugar privilegiado no qual o Reinado do Senhor Jesus Se manifesta, como germe e início neste mundo. 
670. Desde a Ascensão, o desígnio de Deus entrou em sua consumação. Já estamos na "última hora" (1Jo 2,18). "Portanto, a era final do mundo já chegou para nós, e a renovação do mundo está irrevogavelmente realizada e, de certo modo, já está antecipada nesta terra. Pois já na terra a Igreja se reveste de verdadeira santidade, embora imperfeita." O Reino de Cristo já manifesta sua presença pelos sinais milagrosos que acompanham seu anúncio pela Igreja".

Com a Sua glorificação à Direita do Pai, o Filho feito homem, morto e ressuscitado, não somente entrou na plenitude, mas já fez todo o mundo entrar na plenitude da salvação. Certamente, que tal realidade nova ainda não aparece em sua totalidade, mas a Vida nova e definitiva trazida pelo Salvador já é um fato que não poderá nunca ser cancelado. A salvação de Cristo é total e completa. O que esperamos é que se manifeste plenamente esta luz que já foi trazida a este mundo.


Dom Henrique Soares da Costa
Bispo de Palmares, PE