Adsense Teste

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Donald Trump: "Eu serei o presidente de todos os americanos".


Trump ganhou em 290 delegados, ultrapassando o limite de 270 necessários para ser o vencedor no Colégio Eleitoral, em comparação com os 228 de sua rival democrata, Hillary Clinton. O magnata do New York obtido na maioria dos estados-chave como a Carolina do Norte, Ohio, Iowa e Flórida, assim como em alguns onde foi levado para a vitória certeza de Clinton, se Pensilvânia e Michigan. No número total de votos em todo o país a vantagem é de apenas dois décimos, pouco mais de cem mil votos.

Em seu primeiro discurso público após a noite da eleição, Donald Trump prometeu ser "presidente para todos os americanos".

Conciliador 


Consciente de que a nação está praticamente dividida em dois, depois de uma longa e nem sempre limpa campanha eleitoral, Trump lançou uma mensagem conciliadora: "Para todos os republicanos, democratas e independentes neste país eu lhes digo que agora é hora de se reconciliar como um povo unido". Também tem o compromisso de "reconstruir o país" e adicionar todas as pessoas sem diferenças de "raça, religião ou origem. Vamos trabalhar juntos na tarefa de renovar a nação e construir o nosso sonho".

Em relação à política externa, o presidente eleito disse que "temos boas relações com todos os países dispostos a se dar bem com a gente". 

Deve eleger um sucessor para Scalia


Uma das primeiras questões que terá de resolver o futuro presidente dos EUA será a de nomear um candidato para preencher o quadro no Supremo Tribunal deixado pela morte do juiz Antonin Scalia, católico e pró-vida. A esperança é de que o seu sucessor seja um juiz com um perfil semelhante sobre questões como o aborto e a legislação sobre a instituição familiar. Desde que o Partido Republicano detenha a maioria no Senado e na Câmara dos Deputados, é quase certo que o candidato proposto e os futuros candidatos sejam eleitos sem problemas.
_________________________________
InfoCatólica
Tradução nossa.