segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Demos testemunho de Deus com as nossas obras


Uma vez que o Senhor usou de tão grande misericórdia para connosco, evitando que nós, seres vivos, sacrificássemos e adorássemos a deuses mortos, e levando‑nos por Cristo a conhecer o Pai da verdade, qual será o conhecimento que a Ele conduz senão o de não negar Aquele por meio do qual conhecemos o Pai? Ele mesmo diz a este respeito: Se alguém der testemunho de Mim diante dos homens, também Eu darei testemunho dele diante do Pai. Esta será a nossa recompensa, se dermos testemunho d’Aquele por quem fomos salvos. E como daremos esse testemunho? Fazendo o que Ele nos manda e não desobedecendo aos seus mandamentos; honrando‑O não só com os lábios, mas com todo o coração e com toda a alma.

Diz o Senhor por meio de Isaías: Este povo honra‑Me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim. Não nos limitemos, portanto, a chamá‑l’O «Senhor»; isso não basta para nos salvarmos. O mesmo Senhor afirma: Nem todo aquele que diz «Senhor, Senhor!» será salvo, mas sim aquele que pratica a justiça. Por isso, irmãos, demos testemunho d’Ele com as obras, amando‑nos uns aos outros, evitando a impureza, a maledicência e a inveja, e vivendo com temperança, misericórdia e bondade; devemos também inspirar o nosso comportamento na ajuda mútua e não na avidez do dinheiro.

Demos testemunho d’Ele com estas obras e não com procedimento contrário; não devemos temer os homens mas a Deus. Aos que praticam o mal diz o Senhor: Ainda que andásseis comigo, se não cumprirdes os meus mandamentos, repelir‑vos‑ei dizendo: Afastai‑vos de Mim; não sei donde sois, ó obreiros da iniquidade. Portanto, combatamos, meus irmãos, pois sabemos que estamos empenhados em nobre combate. Os que se entregam a combates corruptíveis só serão coroados se tiverem trabalhado com esforço e combatido com honra. Lutemos todos, a fim de que todos sejamos coroados.

Percorramos o reto caminho, travemos o nobre combate, caminhemos e lutemos todos para a coroa da vitória; e se não pudermos ser todos coroados, procuremos ao menos ficar muito perto da coroa. Recordemos que, se algum dos que lutam nos combates corruptíveis infringe as leis, é castigado com açoites e lançado fora do estádio. Que vos parece? Qual deverá ser o castigo de quem infringe as leis do combate incorruptível? Dos que não tiverem honrado o carácter do cristão diz o Senhor: O seu verme não morrerá, o seu fogo não se extinguirá e serão o horror de todos os homens.


Da Homilia de um autor do século II
(Cap. 3, 1 – 4, 5; 7, 1-6: Funk 1, 149-152)