Adsense Teste

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A grande diferença que uma pequena imagem do Sagrado Coração pode fazer


Quando minha esposa e eu fomos acolhidos na Igreja Católica, há cinco anos, recebemos um presente: um retrato emoldurado de Jesus. Nele, Jesus segura a mão direita para cima, como se dando uma bênção, e sobre o peito o seu coração está exposto para todo mundo ver. Na época, eu gostei da imagem e apreciei o presente. Desde então, mudamos algumas vezes, e eu sempre pendurei a imagem em um lugar de destaque na parede, porque, para nós, é reconfortante. Ele ajuda a tornar a casa um lar e nos lembra que Deus está cuidando de nossa família.

Mas eu nunca percebi o quão especial verdadeiramente era esta imagem até recentemente. Esta imagem particular, muitas vezes referida como O Sagrado Coração de Jesus, pendurada também nas paredes de inúmeras outras casas. Uma amiga, Christine, diz da imagem: “Eu muitas vezes rezo diante da imagem, sentindo que Ele está conosco”. Nesta época do ano, quando os cristãos fazem uma pausa para lembrar o Sagrado Coração, gostaria de saber se outros também estão tirando um momento para olhar suas imagens e sentir que Deus está olhando por eles.


O Sagrado Coração é popular por causa de uma mulher chamada Margarida Maria Alacoque, que, no ano de 1673, teve uma visão de Jesus em que ela descansou a cabeça em seu coração. Ele lhe disse: “Eis o Coração que tem amado tanto as pessoas a ponto de nada poupar até exaurir-se e consumir-se para demonstrar-lhes o seu amor”. Quando eu aprendi sobre a origem da imagem e entendi que o coração de Jesus representa o seu amor, tornou-se ainda mais significativo. Aqui está uma imagem do Deus que me ama tanto, que está disposto a morrer para que eu pudesse viver, e que está conosco até mesmo em nossas casas.

Jesus também deu a Margarida Maria Alacoque 12 promessas. Um delas me chamou a atenção: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”Nossa casa é um hospício. Ontem à noite, sozinho, nosso filho menor pegou água do vaso sanitário e derramou por toda parte, as duas filhas mais velhas pegaram um fósforo gritando que colocariam fogo em uma escova de plástico; e os dois meninos exigiam que eu os ensinasse “habilidades com canivetes”. 

Para aqueles que não estão familiarizados com isso, refletir sobre imagens como do Sagrado Coração se enquadra na categoria de “devoção”, o que eu gosto de pensar como porta de entrada para a espiritualidade interna. Deus nos criou para encontrar o mundo através de nossos sentidos físicos, para ter alegria em nosso entorno, como um pôr do sol, um bebê sorrindo ou uma representação do divino. Não há nada de errado ou até mesmo estranho sobre encontrar conforto e beleza em uma imagem, porque, em última análise, tudo leva de volta a Ele.

Em minha mente eu sei que Deus está comigo o tempo todo, mas é uma grande ajuda ver isso – é mais ou menos a mesma maneira como eu expresso o amor pelos meus filhos. É ótimo dizer-lhes que eu os amo e eu tento expressar isso muitas vezes, mas quanto mais estas palavras significam para eles na hora de dormir quando eu abraço e beijo cada um e digo essas três palavras?

Quando faço uma pausa na frente da imagem de Jesus e seu Sagrado Coração, lembro-me de que Ele não nos deixou sozinhos. Ele se preocupa com a nossa família e nos oferece a sua paz. Pendurado lá dia após dia, Ele deve ver como, apesar de amarmos uns aos outros e haver uma grande alegria em nossa casa, há momentos em que maltratamos uns aos outros. Não importe o quê, porém, Ele ainda está lá e seu coração ainda bate por nós. Ele quer ser uma parte da nossa família, para viver com a gente na vida diária.

Deus está sempre por perto e pronto para ouvir. Pendurar um quadro do Sagrado Coração abre uma conexão com Jesus que pode não ter existido antes. Uma família da qual somos amigos, Wendy e Jeff, compartilhou uma experiência semelhante que eles tiveram com uma imagem do Sagrado Coração pendurado em sua casa. Wendy me disse: “Nós penduramos onde Jeff possa vê-lo todas as manhãs antes do trabalho… Eu ando até ela todas as manhãs e digo bom dia para Jesus”. Este hábito simples tem feito a diferença na sua casa. “Nos três anos que eu fiz isso, meu coração mudou”, diz Wendy. Nossa amiga Maureen concorda, dizendo: “Eu me ajoelhei e orei diante da imagem muitas vezes quando me sentia oprimida e Seu Coração me lembra que Seu amor vai cuidar de tudo. Eu sou uma pessoa preocupada, mas quando me lembro que já pedi a Jesus para ser o rei de nossa casa e dos nossos corações, eu sei que não tenho nada a temer”.

A espiritualidade não tem que ser uma longa oração elaborada. Pode ser tão simples como ver o rosto de Deus no seu caminho e lembrar que você é amado, ou fazer um compromisso silencioso para compartilhar seu coração com Ele. Para mim, é acima de tudo um lembrete de que a nossa casa é um lugar de alegria e paz, e não há nenhuma mágoa, ou mal, ou pecado no mundo que possa nos separar do amor de Deus. 
____________________
Aleteia