domingo, 25 de setembro de 2016

São Sérgio de Rodonej, abade


Um dos santos mais queridos da Igreja Ortodoxa Russa é São Sérgio de Radonej cuja vida para incontáveis gerações de ortodoxos piedosos, jovens e anciãos, serviu como fonte de alimento espiritual.

Um bispo grego, contemporâneo de São Sérgio, duvidou dos muitos relatos que ouvira sobre a santidade do Sérgio e disse: "Pode haver tal como uma lamparina nesta terra e nestes últimos tempos". Desejoso de ver por si mesmo, ele partiu para Mosteiro de São Sérgio, mas "antes de ver o santo, ele foi atingido com a cegueira. O Santo levou-o pela mão, para sua cela, e o bispo confessou a sua incredulidade, implorando com lágrimas a cura. O Santo tocou seus olhos e o curou, exortando-lhe para que não fosse tentado como um simples monge. O bispo, agora iluminado, falou em voz alta em todos os lugares sobre ter visto um verdadeiro homem de Deus, um homem celestial, um Anjo na terrena.

São Sérgio nasceu em 1314 em Rostov de pais piedosos e devotos. Mesmo antes de seu nascimento, Deus operou um milagre sobre o futuro santo: ainda no ventre de sua mãe gritou em voz alta três vezes durante a Divina Liturgia. Seu biógrafo diz que a partir deste momento sua mãe "levou a criança em seu ventre como se fosse um tesouro precioso. Ela guardava-se de toda mancha de pecado, observando o jejum".

Batizado com o nome de Bartolomeu, o menino foi crescendo como um estudante pobre , incapaz de aprender a ler. Muitas vezes ele orou a Deus em segredo: "Ó Senhor, dá-me entendimento da aprendizagem!". Um dia, reuniu-se em torno de um santo ancião de aparência angelical, que lhe perguntou: "O que você está procurando, meu filho?" O rapaz respondeu que desejava acima de tudo ler e escrever. Assegurando-lhe que por sua fé o Senhor lhe daria a aprendizagem, o ancião na súplica do menino o acompanhou-o à casa de seus pais. Todos eles entraram na capela da casa e o ancião disse ao menino para ler em voz alta o Saltério. "Pai, eu não sei como", disse Bartolomeu. Mas o ancião ordenou-lhe para que lesse a palavra de Deus sem dúvida,  e o menino começou a ler com facilidade. Então predisse o ancião aos pais que seu filho seria uma habitação da Santíssima Trindade, que ele seria grande diante de Deus e dos homens, e que ele ensinaria aos outros uma vida virtuosa.

Algum tempo depois, caiu sobre Bartolomeu o cuidado de seus pais na velhice, uma tarefa que ele voluntariamente se comprometeu, apesar de querer tornar-se monge. Depois que seus pais morreram, abandonou o mundo e, juntamente com um de seus irmãos, refugiou-se na floresta para construir uma cela e uma pequena igreja dedicada à Santíssima Trindade. Seu irmão não conseguiu permanecer muito tempo com ele, e Bartolomeu continuou sozinho na floresta, aos 23 anos, onde recebeu a tonsura monástica com o nome Sérgio.

Tarde da noite, quando o Santo estava orando, escutou uma voz chamando: "Sérgio", abrindo a janela de sua cela, ele viu um brilho extraordinário no céu e uma infinidade de belos pássaros pairavam no ar.

São Sérgio trabalhava na moagem de grãos, fazia pão, preparava alimentos e produzia velas, bem como sapatos e roupas para os outros monges. Multidões se reuniam com ele, desejavam fazer parte desta família crescente de monges. Quando dissensões surgiam, o Santo não entrava nelas, preferindo, como quando os monges não aceitavam a correção, ficar em silêncio ao invés de participar de qualquer discussão.

Uma vez, após a oração diante do ícone da Mãe de Jesus Cristo, um luz brilhou deslumbrante em cima dele e ele viu o Virgem, juntamente com os Apóstolos Pedro e João. A luz brilhante da visão era insuportável e ele caiu no chão. Mas a Mãe de Deus tocou-o, prometendo que estaria com ele e com o seu mosteiro durante sua vida e após ela.

Ele faleceu no dia 25 de setembro de 1392, com 78 anos de idade. Após sua morte, o corpo exalava um perfume inefável, doce, e seu rosto resplandecia branco como a neve.

A Mãe de Deus manteve sua promessa a São Sérgio. Seu mosteiro é um dos últimos a permanecer aberto sob o jugo soviético, e inúmeros peregrinos continuam a venerar suas relíquias sagradas e seu corpo incorrupto. Hoje, a Lavra da Santíssima Trindade e São Sérgio tornou-se o coração espiritual da Igreja Ortodoxa Russa.



Deus todo-poderoso, concedei por intercessão de São Sérgio, a graça de anunciar o Evangelho e denunciar toda mentira, toda falsidade, que tenta contra a Igreja. Amém! São Sérgio rogai por nós!