Adsense Teste

sábado, 3 de setembro de 2016

Religiosa de 81 anos foi sequestrada e violentada na Bolívia


A Secretaria Geral da Conferência Episcopal Boliviana e a Diocese de Coroico denunciaram na quinta-feira, 1º de setembro, “com vergonha e indignação ante a opinião pública”, o sequestro e violação de uma religiosa de 81 anos, perpetrado por 4 sujeitos na noite da última terça-feira, 30 de agosto.

Em um comunicado, os bispos denunciaram “o acontecimento violento, desumano e delitivo” no qual “uma mulher consagrada a Deus e à missão, uma religiosa de 81 anos de idade, voltava de uma reunião pastoral quando foi interceptada no veículo que estava dirigindo e sequestrada por 4 pessoas”.

Os sujeitos colocaram a religiosa em outro veículo, detiveram-na de forma violenta e abusaram dela na estrada de Caranaví, a 90 quilômetros de La Paz, para depois roubar a caminhonete que ela estava dirigindo.

O Bispo de Coroico, Dom Juan Vargas, disse aos meios de comunicação que dois agressores estavam vestidos de policiais e os outros estavam com uma roupa preta. Quando interceptaram a religiosa, ela foi obrigada a sair da caminhonete, pois lhe disseram que o veículo estava envolvido em um caso de tráfico de drogas.

O chefe da Força Policial de Luta contra a Violência, Coronel Mauricio Rocabado, informou que “três pessoas foram presas” depois deste acontecimento, eram estudantes da Universidade Camponesa em Coroico.

Os bispos expressaram sua solidariedade com a religiosa, cuja identidade foi reservada, que colaborava na Unidade Acadêmica Camponesa de Carmen Pampa, ajudava os jovens camponeses de Coroico e todo o norte da capital. Também manifestaram sua proximidade com a congregação da religiosa.

Segundo os prelados, este lamentável acontecimento “é um crime vil e brutal porque foi cometido contra uma mulher, idosa e religiosa e porque atentou contra a dignidade humana e espiritual da irmã”.

“Mas este não é um acontecimento isolado, tem antecedentes”, precisaram.

Este episódio, alertaram os bispos, foi “programado de forma fria e calculada: há algum tempo, alguns dirigentes da Comunidade de Carmen Pampa tentam se apropriar de maneira ilegal das propriedades da Diocese de Coroico e prédios da Unidade Acadêmica Camponesa, pertencente à Universidade Católica Boliviana, que presta reconhecidos serviços aos jovens habitantes de todo o norte da capital”.

Como Igreja, continuaram, “queremos unir-nos às vozes do povo boliviano, que clama por justiça, pedindo que estes fatos sejam esclarecidos, que os responsáveis sejam identificados e a lei seja respeitada. Também chamamos os autores deste acontecimento cruel a assumir as consequências morais e penitenciárias de seus atos e se entreguem à justiça”.

Depois de exortar a que estes tipos de acontecimentos não desanimem os bolivianos, os bispos desejaram que “a Virgem Maria, Rainha da Paz, nos ajude a perseverar em meio às dificuldades da missão”.
____________________________________________
ACI Digital