Adsense Teste

domingo, 11 de setembro de 2016

Os cristãos devem usar o nome “Alá”?


Como é que a palavra Alá (ou Allah) se relaciona com o Islã e seus ensinamentos? Essa é uma pergunta difícil que os cristãos do século 21 devem considerar.

O que Allah” realmente significa?

O termo Allah (árabe: الله, Allāh ) é a palavra padrão árabe para Deus e é provavelmente derivada de uma contração do artigo árabe al- e Ilah , o que significa “divindade” ou “deus” pois al-lah que significa “a [única] divindade, Deus”. Há uma outra teoria que rastreia a etimologia da palavra para o aramaico Alaha.

Os falantes de árabe atuais de todas as origens religiosas (muçulmanos, cristãos e judeus) usam a palavra Alá para Deus. Na Arábia pré-islâmica, os pagãos de Meca usaram Allah como uma referência ao deus-criador, possivelmente, a divindade suprema.

A primeira tradução conhecida da Bíblia para o árabe, que foi realizada no século 9, usa a palavra Alá para Deus. De fato, os cristãos árabes estavam usando a palavra Alá para Deus antes do início do Islã, e é importante notar que eles estavam usando-na no lugar de Elohim, mas não no lugar de Yahweh. Isso significa que Deus é uma palavra genérica para Deus, mas não o nome pessoal de Deus (radicais muçulmanos no Ocidente afirmam que Allah, não Yahweh, ou qualquer outro nome Bíblia, é o nome do único Deus verdadeiro.)

Como exemplo mais próximo, cristãos e não-cristãos usam a palavra “Deus” em português, mas isso não torna o Deus da Bíblia o mesmo que o deus dos mórmons, as Testemunhas de Jeová ou outros. Outro exemplo é que quando as pessoas irreverentes usam a expressão “Oh, meu Deus!” em suas comunicações do dia-a-dia, não estão se referindo ao Deus da Bíblia, quando invocam esse termo.

Quando o profeta do Islã começou seu ministério em Meca, ele considerou unir os árabes sob um nome diferente para Deus. Seu favorito era Al-Rahman mas ele escolheu Allah para nomear seu deus. Após a propagação do Islã no Oriente Médio, os cristãos árabes continuaram a usar a palavra Allah uma vez que não tem nenhuma conotações negativa para eles pessoalmente. Mais uma vez, é importante compreender que, tanto antes como depois de Maomé, o Allah dos árabes não era o Allah dos cristãos árabes.

Atualmente, os muçulmanos afirmam que eles adoram o mesmo Deus como cristãos e judeus. Na verdade, a máquina de propaganda islâmica no Ocidente está tentando mudar nosso vocabulário português para acomodar crenças islâmicas. Antes de abordar o assunto, no entanto, eu gostaria de abordar um assunto controverso que está ganhando força entre os cristãos americanos, e está prejudicando enormemente a propagação do Evangelho entre os muçulmanos: a noção de que Allah era o nome de um deus da lua pagão no período pré-islâmico. Eu acredito que esta teoria é muito mal compreendida pelos evangélicos americanos, e está a ser misturada com o impulso islâmico de usar Allah em nosso vocabulário como seu nome ou como uma alternativa para a palavra Deus.

Allah é um “deus da lua”?

Atualmente, há um debate em curso sobre se o Alá do Alcorão é de fato um deus da lua árabe pagão de tempos pré-islâmicos. Esta ideia foi mencionada na literatura há mais de um século, mas só recentemente foi seriamente promovida. A teoria é utilizada especialmente em um autor de livros e panfletos evangélicos, que montou o palco para muitos autores evangélicos cristãos a adotarem e afirmarem isto em seus escritos sobre o Islã.

Esta teoria afirma que uma divindade pagã, um deus da lua chamado Alá, era casado com a deusa do sol, e as estrelas eram suas filhas. Os proponentes desta teoria apontam para o fato de que o símbolo de lua crescente é encontrada em muitas bandeiras de países islâmicos e no topo das mesquitas. Eu encontrei muitas perguntas durante meus seminários sobre o Islã acerca de Allah, e até mesmo ter sido desafiado que eu não deveria usar a palavra Allah durante algumas das minhas palestras sobre o Islã, porque Allah é o deus da lua. A teoria está se tornando tão controversa que alguns ministérios cristãos na Internet substituíram a palavra Allah com a palavra ilah ( “deidade”) na versão mais comum da Bíblia Árabe (versão Vandyke) em seus sites. Um ministério foi tão longe ao ponto de fazer CDs para a Bíblia árabe trocando a palavra Allah por ilah.

Tal caos está a prejudicar grandemente a causa de Cristo entre os muçulmanos e outros indivíduos de língua árabe. Aqui está um resumo das minhas objeções:

É uma teoria não comprovada, por isso pode muito bem ser falsa. Mesmo se fosse verdade, tem pouca influência sobre a fé muçulmana, já que os muçulmanos não adoram um deus da lua. Isso seria blasfêmia nos ensinamentos islâmicos.

Se usarmos a teoria do deus-lua para desacreditar o Islã, nós desacreditaremos as igrejas cristãs falantes em árabe e missões por todo o Oriente Médio. Este ponto não deve ser descontado, porque a palavra Allah é encontrada em milhões de Bíblias em árabe e outros materiais cristãos árabes.

A teoria do deus-lua confunde o evangelismo. Quando os cristãos se aproximam dos muçulmanos, eles não sabem se precisam convencê-los que eles adoram a divindade errada, ou de apresentá-los a simples mensagem do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

A teoria do deus-lua promove uma mentalidade de “nós contra eles”. A maioria dos cristãos nos EUA parecem estar vivendo no medo sobre os seus vizinhos muçulmanos, mas em vez disso, nosso Senhor nos chama a nos aproximarmos no amor aos muçulmanos e não aliená-los.

Quanto ao símbolo da lua nas mesquitas ou nas bandeiras, a simples razão por trás disso é que o Islã depende da lua para seu calendário religioso (calendário lunar), especialmente durante o Ramadã (mês de jejum). O Islã proíbe símbolos ou imagens de Deus.

Pode “Alá” se referir ao Deus da Bíblia?

A máquina de propaganda islâmica no Ocidente está empurrando ativamente para o uso da palavra Allah em vez de Deus nas línguas ocidentais, especialmente em inglês. O único propósito deste impulso é o de promover o Islã e torná-lo uma religião dominante aceitável ao lado do cristianismo no Ocidente, não apenas do ponto de vista do homem, mas de Deus.

Uma rápida olhada em sites islâmicos e na literatura islâmica revela como amplamente a palavra Allah é usada em vez de Deus. Os cristãos devem ficar muito atentos com o uso da palavra Allah, uma vez que não só acomoda crenças islâmicas, mas também transforma a palavra Allah em um nome para o Deus da Bíblia.

Creio que o que a igreja precisa é ficar contra e não deve ser envolvida com a teoria deus da lua, já que não há nenhuma prova concreta e impede o evangelismo aos muçulmanos nos EUA e no Ocidente.

Fiquei particularmente triste ao ver vários sites cristãos postarem o texto em inglês da Bíblia com a palavra Allah substituindo a Deus como uma tentativa de testemunhar aos muçulmanos. Ao fazer isso, inadvertidamente afirmam a alegação muçulmana que Alá é o nome do único Deus verdadeiro!

Devo me referir a ‘Allah’ quando compartilhar o Evangelho com os muçulmanos?

Eu descobri que em uma situação de testemunho pessoal, é melhor compartilhar a minha fé com um muçulmano assumindo que estamos falando do mesmo Deus, Aquele que criou os céus e a terra. O apóstolo Paulo usou essa abordagem em Atos 17, quando ele veio para Atenas e o seu espírito se comovia em si mesmo quando viu a cidade tão entregue à idolatria (verso 16). Mais tarde, ele se dirigiu aos gregos pagãos dizendo-lhes sobre o Deus único e verdadeiro que é o Senhor do céu e da terra, que não pode habitar em templos feitos por mãos humanas (versos 22-24).

Descobri também que as questões relacionadas com o termo Allah são difíceis para muitos cristãos para classificar quando se trata de compreender o Islã. Precisamos de sabedoria e precisamos estar vigilantes. Allah não deve ser o assunto do nosso evangelismo com os muçulmanos, e Allah não deve ser aceito como uma palavra alternativa para Deus em nosso idioma.

Como um ministério, estamos empenhados em ajudar os cristãos a compreender melhor os princípios do Islã, e apoiar os trabalhadores cristãos que estão alcançando ativamente os muçulmanos.

Conclusão

Os cristãos de língua árabe devem continuar a usar a palavra Alá em sua língua para se dirigir a Deus, uma vez que é a sua palavra genérica para o Deus único e verdadeiro, mesmo que a compreensão de Seu caráter é terrivelmente confusa no Islã, que compartilha a mesma língua árabe. Os árabes cristãos serão sempre desafiados a manter essa distinção e permanecer bíblicos.

Os cristãos do Ocidente não devem ser envolvidos com a teoria deus-lua, especialmente quando tratarem com os muçulmanos. Além disso, os cristãos devem resistir ao uso de Allah em sua própria língua e abster-se de usá-lo em qualquer mídia cristã ou publicações destinadas aos muçulmanos.

Que o Senhor abasteça nosso evangelismo aos muçulmanos nos EUA e no exterior com sabedoria, paixão e amor!
____________________________________________
Fonte: Charismanews
Disponível em: Logos Apologética Cristã
Tradução: Emerson de Oliveira