Adsense Teste

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Muçulmanos cospem sobre hóstia consagrada e quebram crucifixo em igrejas de Veneza




Mais uma vez os templos católicos da cidade italiana de Veneza foram vítimas de profanações e falta de respeito pelos muçulmanos: um jovem magrebino entrou no último dia 12 de julho na igreja de São Jeremias e se pendurou em um crucifixo, do qual quebrou o braço.

Este acontecimento faz parte de uma série de ataques cometidos nas igrejas católicas de Veneza: no último domingo, o pároco da igreja de ‘San Zulian’ (Veneza), Massimiliano D’Antiga, denunciou a profanação que ocorreu recentemente na sua capela.

Segundo o religioso, o ataque foi liderado por quatro mulheres muçulmanas que entraram na igreja com o rosto tampado com um véu, aproximaram-se do crucifixo e cuspiram nele. Em seguida, explicou que saíram do local sagrado escondendo-se entre os turistas presentes na igreja.

O pároco denunciou esta profanação ante as autoridades e pediu que reforcem as medidas de segurança, pois não se trata do único ataque que sofreu esta paróquia localizada próxima à conhecida Praça de São Marcos.

Outro caso que aconteceu nesta igreja foi o de dois jovens árabes que, depois de participar da celebração da Santa Missa presidida pelo pároco, aproximaram-se do altar para receber a comunhão e quando o sacerdote lhes deu a Hóstia Sagrada, cuspiram nela e fugiram do templo.

Além disso, os católicos que costumam frequentar esta paróquia asseguram que há muçulmanos que rezam suas orações dentro da igreja.

O próprio pároco relatou há quinze dias à mídia italiana como dois muçulmanos entraram no templo, estenderam um tapete e começaram a rezar.

Depois deste acontecimento, o sacristão da igreja se aproximou deles para que saibam que esse não era o local apropriado para rezar a Alá, mas eles responderam: “Podemos fazê-lo, o Papa nos deu permissão”.
_______________________________________
Actuall / ACI Digital