Adsense Teste

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Já são 11 as igrejas católicas queimadas no sul do Chile


A capela Santo André localizada em Collipulli, a 580 quilômetros de Santiago (Chile), foi o novo local de um incêndio perpetrado por desconhecidos na madrugada da terça-feira, 9 de agosto.

Durante este ano, foram incendiados onze templos católicos e um seminário, apesar da criação da mesa de diálogo da Araucania, que tem como objetivo procurar soluções para o conflito mapuche e da qual o Bispo de Temuco, Dom Héctor Vargas, foi escolhido como facilitador.

O incêndio começou por volta das 4h (hora local) e atingiu toda a capela de madeira pertencente à Paróquia São Luís Gonzaga.

No local foi encontrada uma mensagem que dizia “resistência mapuche Malleco rechaça a mesa de diálogo”. A polícia começou imediatamente a investigação dos fatos.

O Pe. Gastón Parada, responsável pela capela, exortou a comunidade a “continuar mantendo com mais força a sua fé e ajudar a ser construtores da paz”, assinala uma nota de Comunicações da Diocese de Temuco.

Na terceira reunião da mesa de diálogo realizada na quinta-feira, 4 de agosto, Dom Vargas foi consultado a respeito deste tipo de acontecimentos violentos e insistiu que o “diálogo é a maneira” de resolver o conflito.

Devem “reunir-se na mesa e chegar a um acordo”, pois atentam “a fé dos mais pobres e indefesos. Eu não sei se isso pode favorecer alguma causa, quando as vítimas aqui são os pobres não há argumentação”, expressou.

Entre os temas que fazem parte das aspirações do povo mapuche estão a representação no parlamento, a compensação de terras, o reconhecimento como povo originário e a interculturalidade, causas que fizeram com que os grupos radicais procurassem soluções por meio da violência extrema.
_________________________________________
ACI Digital