Adsense Teste

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Petista é surpreendida ao ir a Roma denunciar suposto golpe de Estado!

 
A atriz global Letícia Sabatella e a juíza Kenarik Boujikian Felippe participaram de um encontro oficial com o Papa Francisco na última segunda (9) e entregaram a ele uma carta dizendo que o impeachment da presidenta Dilma Rousseff seria ilegal.

O Papa ouviu Sabatella e a juíza Kenarik Boujikian Felippe do Tribunal de Justiça de São Paulo. Os documentos entregues se tratam de uma carta escrita e assinada pelo advogado Marcello Lavenère, que foi o autor do pedido de impeachment de Fernando Collor e que hoje é assumidamente contra a saída de Dilma Rousseff e membro da Comissão Justiça e Paz da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB). O texto considera o impedimento da presidenta um “golpe parlamentar de Estado”, manipulado.

A carta foi solicitada por nada mais, nada menos que ele: João Pedro Stedile, que acreditou que direcioná-la ao Papa desencadearia alguma intervenção ou pressão para que Dilma não seja afastada, o que prejudica o exército vermelho que se camufla por trás de supostos movimentos sociais e que tanto amedrontam os brasileiros.

O Pontífice se expressou no dia seguinte através de sua assessoria:

“Muito me entristece que um país como o Brasil possa estar passando por momentos difíceis. Minha ação será rezar muito pelo povo, que é o maior prejudicado entre as disputas políticas. Tenho acompanhado a situação do Brasil através dos noticiários mundiais e tenho plena confiança nas instituições brasileiras como o Ministério Público, a Polícia Federal e o poder judiciário.”