Adsense Teste

sábado, 19 de março de 2016

Cardeal Odilo Scherer fala sobre o momento político ‘crítico e agudo’ do Brasil

 
O Cardeal arcebispo de São Paulo, dom Scherer afirmou que a situação política brasileira, trata-se, sem dúvida, de um momento difícil, configurando-se em uma crise de vários aspectos – econômico, social, moral e de credibilidade – que, segundo ele, está chegando em um momento bastante “crítico e agudo”, no qual os ânimos se exaltam com o risco inclusive de haver violência nas manifestações. “As manifestações são um direito de todos, um direito democrático. Mas é importante que sejam respeitosas e pacíficas, mesmo quando cada um manifesta a sua posição em desacordo com o outro”.

Dom Odilo manifestou, ainda, ter a impressão de que a crise política deixou o atual governo bastante fragilizado em função de uma série de circunstâncias, inclusive, talvez, por “decisões equivocadas”, como o recente convite ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para fazer parte do governo da presidente Dilma Rousseff como ministro chefe da Casa Civil. “No meu parecer, isso enfraqueceu ulteriormente o governo da presidente Dilma”, afirmou.

Diante da situação atual, o Arcebispo considera “apreciável o fato de as instituições democráticas estarem firmes, mesmo com todas as suas falhas”. Para ele, isso caracteriza um amadurecimento democrático. “Ao contrário do que alguns falam, eu não estou vendo risco para a democracia neste momento, mas, pelo contrário, uma afirmação da democracia em que, quem pensa diferentemente, quem tem opiniões contrárias, fala, se manifesta  – e até agora tem sido pacífico, respeitoso – e as instituições estão desempenhando o seu papel. O estado democrático é feito disso. Não é do acordo de todos na mesma posição, mas do tratamento respeitoso das diversidades e, ao mesmo tempo, da contribuição de todos para o bem do país”, acrescentou.

“Faço votos de que o Brasil consiga superar, amadurecido, este momento de crise e também a crise econômica, que está pesando já bastante fortemente sobre a população, possa também encontrar uma solução”, concluiu.
______________________________________________
Arquidiocese de São Paulo