Adsense Teste

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Quando surgiu o Cânon Bíblico?


Pergunta interessante, pena que nenhum protestante saberá responder, pois a única resposta deles é que a Bíblia foi inspirada por Deus, mas como a Bíblia Sagrada foi feita eles não conseguem responder, isso porque a desgraça protestante retirou deles 1500 anos de historia Cristã e assim nem entender o real significado da palavra “inspiração” eles sabem, vejam bem meus irmãos, ninguém duvida da inspiração Divina nos livros sagrados, só que inspiração não tem nada a ver com criação, Deus inspirou seus Profetas a escreverem tais livros e assim inspirou a Santa Igreja à reunir um conjunto entre esses livros e edificar o que hoje chamamos de Bíblia Sagrada.

Mas será que só os livros Bíblicos são inspirados? Lógico que não; a Bíblia Sagrada é só um conjunto desses livros que foram divididos entre canônicos e apócrifos, não podemos deixar de relatar que entre tais livros existiam alguns livros chamados gnósticos, esse livros sim não foram inspirados por Deus e a Igreja não recomenda a leitura de tais livros, por outro lado existem os chamados livros Apócrifos onde muitos deles são desordenados, mas mesmo assim suas informações são totalmente usadas pela Santa Igreja, caso do evangelho de São Tiago por ex: é um livro Apócrifo, mas usado pela Santa Igreja nele retiramos informações como a historia de Virgem Maria.


Mas vamos voltar ao assunto, como nasceu a Bíblia Sagrada?

Os livros Sagrados foram escritos entre 1250 anos antes de Cristo e seus últimos livros do Novo Testamento foram escritos entre o século I e II depois de Cristo, entre o século III e IV a Igreja passou por um período de formação canônica, pois existiam centenas de livros entre o Antigo e o Novo testamento, todos espalhados por diversas comunidades Cristãs onde ninguém tinha total certeza de quais livros realmente deveriam ser usados na liturgia diária da igreja; mas alguns protestantes juram que no século I já existia um cânon Bíblico, de onde eles retiraram essa idéia eu não sei, mas eu provarei com documentos históricos que até o século IV não existia um cânon Bíblico definido.

Bem, existe um documento chamado "Cânon de Muratori", o original desse documento data do ano 150 DC, ou seja, século II, o mais importante desse documento é que ele cita alguns livros que eram lidos nas comunidades Cristãs da época e cita alguns livros que hoje temos como canônicos, porém ele cita alguns livros que não temos nem conhecimento de seu conteúdo, mas que na época era lido nas comunidades Cristãs.

O primeiro cânon com a exatidão de livros foi definido nos concílios regionais de Hipona e de Cartago com total aprovação de Roma. Não há outro registro de um cânon definido universalmente antes desses concílios. 

“Cânon 36 - Parece-nos bom que, fora das Escrituras canônicas, nada deva ser lido na Igreja sob o nome 'Divinas Escrituras'. E as Escrituras canônicas são as seguintes: Gênese, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reinos1, dois livros dos Paralipômenos2, Jó, Saltério de Davi, cinco livros de Salomão3, doze livros dos Profetas4, Isaías, Jeremias5, Daniel, Ezequiel, Tobias, Judite, Ester, dois livros de Esdras6 e dois [livros] dos Macabeus. E do Novo Testamento: quatro livros dos Evangelhos7, um [livro de] Atos dos Apóstolos, treze epístolas de Paulo8, uma do mesmo aos Hebreus9, duas de Pedro, três de João, uma de Tiago, uma de Judas e o Apocalipse de João.10 Sobre a confirmação deste cânon se consultará a Igreja do outro lado do mar11. É também permitida a leitura das Paixões dos mártires na celebração de seus respectivos aniversários12"

(Concílio de Hipona, 08.Out.393).

"Parece-nos bom que, fora das Escrituras canônicas, nada deva ser lido na Igreja sob o nome 'Divinas Escrituras'. E as Escrituras canônicas são as seguintes: Gênese, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reinos, dois livros dos Paralipômenos, Jó, Saltério de Davi, cinco livros de Salomão, doze livros dos Profetas, Isaías, Jeremias, Daniel, Ezequiel, Tobias, Judite, Ester, dois livros de Esdras e dois [livros] dos Macabeus. E do Novo Testamento: quatro livros dos Evangelhos, um [livro de] Atos dos Apóstolos, treze epístolas de Paulo, uma do mesmo aos Hebreus, duas de Pedro, três de João, uma de Tiago, uma de Judas e o Apocalipse de João12. Isto se fará saber também ao nosso santo irmão e sacerdote, Bonifácio, bispo da cidade de Roma, ou a outros bispos daquela região, para que este cânon seja confirmado, pois foi isto que recebemos dos Padres como lícito para ler na Igreja"

(Concílio de Cartago III (397) e Concílio de Cartago IV (419).


Lembrando que Sabedoria e Eclesiásticos estavam contidos nos cinco livros de Salomão e a carta de Baruc estava junto com Jeremias e lamentações.  
_____________________________
Macabeus