Adsense Teste

domingo, 11 de outubro de 2015

Como saber se uma pessoa é um verdadeiro Cristão ou um iníquo que diz ser cristão?


Sabemos que a Bíblia é um excelente presente de Deus deixado para a humanidade e que ela tem uma grande função, como nos diz 2Timóteo 3, 16-17: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra”.

Se a Bíblia nos diz que ela é útil para ENSINAR, para REPREENDER, para CORRIGIR e para FORMAR NA JUSTIÇA, preparei com muito amor, baseado apenas nas Sagradas Escrituras, este texto sobre como discernirmos se uma pessoa é um verdadeiro Cristão ou um iníquo que se diz cristão.

Um Cristão é aquele que faz a vontade de Deus e, com isso, torna-se filho adotivo e irmão em Cristo Jesus.

Passagem Bíblica: “Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe” – Mateus 12, 50.

Um Cristão é aquele que acima de tudo ama a Deus, guarda os seus mandamentos e tem Jesus como modelo. Quem diz conhecer a Deus e não guarda os seus mandamentos é mentiroso!

Passagem Bíblica: “Aquele que diz conhecê-lo e não guarda os seus mandamentos é mentiroso e a verdade não está nele. Aquele, porém, que guarda a sua palavra, nele o amor de Deus é verdadeiramente perfeito. É assim que conhecemos se estamos nele: aquele que afirma permanecer nele deve também viver como ele viveu” – 1João 2, 4-6.

Quem diz ser cristão, mas não faz a vontade de Deus e prefere viver conforme seus desejos e más inclinações, torna-se filho do demônio e não filho de Deus. O demônio é homicida desde o princípio e pai da mentira e seus filhos são aqueles que se apegam a uma falsa verdade e querem fazer dessa mentira uma verdade para tentar justificar suas imundícies.
 
Passagem Bíblica: “Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” – João 8, 44.
Quem não faz a vontade de Deus, não é cristão! Uma pessoa que não vive o evangelho não é de Cristo, mas do demônio! Quem diz que não precisa mudar para ser cristão vive conforme as astúcias do demônio.

Passagem Bíblica: ”Pois os que são de Jesus Cristo crucificaram a carne, com as paixões e concupiscências” – Gálatas 5, 24.

Muitos tentam justificar suas imundícies com passagens bíblicas e as mais usadas são a de Mateus 7,1 (“Não julgueis e não sereis julgados”) e Gálatas 5, 14 (“Porque toda a lei se encerra num só preceito: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”). Porém, esquecem que corrigir os erros dos que estão desviados da verdade não é um julgamento, mas uma atitude de amor.
 
Passagem Bíblica: “Meus irmãos, se alguém fizer voltar ao bom caminho algum de vós que se afastou para longe da verdade, saiba: aquele que fizer um pecador retroceder do seu erro, salvará sua alma da morte e fará desaparecer uma multidão de pecados” – Tiago 5, 19-20.

Se por acaso este irmão, diante da verdade, não quiser reconhecer seus erros e ainda deseja continuar na vida promíscua, devemos nos apartar dessa pessoa.
Passagens Bíblicas: “Intimamo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que eviteis a convivência de todo irmão que leve vida ociosa e contrária à tradição que de nós tendes recebido. Se alguém não obedecer ao que ordenamos por esta carta, notai-o e, para que ele se envergonhe, deixai de ter familiaridade com ele. Porém, não deveis considerá-lo como inimigo, mas repreendê-lo como irmão” – 2Tessalonicenses 3, 6.14-15.

"Não vos deixeis enganar: Más companhias corrompem bons costumes" - 1Coríntios 15, 33.

Devemos corrigir os erros dos irmãos para que eles sejam salvos, porque o reino dos céus é para aqueles que fazem a vontade do Senhor e vivem para Ele.

Passagem Bíblica: “Sabemos que a Lei não é destinada aos justos, mas aos iníquos e rebeldes, ímpios e pecadores, sacrílegos e profanadores, parricidas e matricidas, homicidas, impudicos, pederastas, mercadores de escravos, mentirosos, perjuros e para tudo o que se oponha à sã doutrina, segundo o Evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado” - 1 Tm 1,9-11.

Concluo com dois grandes conselhos de São Paulo:

Romanos 16, 17-18: “Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. Evitai-os! Esses tais não servem a Cristo nosso Senhor, mas ao próprio ventre. E com palavras adocicadas e linguagem lisonjeira enganam os corações simples”.

Gálatas 1, 6-10: "Estou admirado de que tão depressa passeis daquele que vos chamou à graça de Cristo para um evangelho diferente. De fato, não há dois (evangelhos): há apenas pessoas que semeiam a confusão entre vós e querem perturbar o Evangelho de Cristo. Mas, ainda que alguém - nós ou um anjo baixado do céu - vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema. Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado! É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo".



Joaquim Oliveira de Lacerda
_______________________________
Aleteia