Adsense Teste

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Candidato à presidência dos EUA compara o aborto à escravidão e pede pelo seu fim


Benjamin “Ben” Carson, pré-candidato presidencial americano – o qual busca a nominação do Partido Republicano – comparou o aborto à escravidão e ainda pediu o seu fim em quase todas suas causas.

O caso judicial Roe e Wade permitiu a legalização do aborto nos Estados Unidos em janeiro de 1973. Desde então, calculam que praticaram cerca de 55 milhões de abortos nesse país.

Na opinião de Carson, “na situação ideal, a mãe não deveria acreditar que o bebê é o seu inimigo e nem deveria tentar abortá-lo”.

Em declarações ao programa ‘Meet the Press’ da rede NBC em 25 de outubro, Carson recordou que “durante a escravidão – e sei que essa é uma das palavras que se supõe que não deveria dizer, mas a estou dizendo –, durante a escravidão muitos dos donos dos escravos pensavam que tinham o direito de fazer o que quisessem com esse escravo, qualquer coisa que escolhessem fazer”.

“E caso os abolicionistas dissessem ‘bom, não acredito na escravidão. Acho que não está bem, mas vocês podem fazer o que quiserem’, onde estaríamos?”, questionou o político americano.

Carson trabalhou como médico neurocirurgião e alcançou a direção do serviço de Neurocirurgia Pediátrica do importante hospital Johns Hopkins em Maryland (Estados Unidos), entre 1984 e 2013.

Em maio deste ano, anunciou sua pré-candidatura à presidência dos Estados Unidos.

Carson assegurou durante o programa da NBC que “definitivamente gostaria que Roe e Wade fossem revogados”.

“Sou uma pessoa razoável e se as pessoas podem vir com uma explicação razoável de por que gostariam de matar um bebê, escutarei”, ironizou. 

O pré-candidato republicano assinalou que se opõe também ao aborto em casos de “estupro e incesto e não estaria a favor de matar um bebê por este ter sido gerado dessa forma”. Ele recordou que existem “muitas histórias de pessoas que tiveram vidas muito úteis e que vieram ao mundo depois de um estupro ou incesto”.

Carson assinalou que somente consideraria discutir casos como o risco de saúde da mãe, que é “uma situação extraordinariamente estranha”.

Recentemente, foram feitas algumas pesquisas, as quais apontam que Ben Carson superou no estado de Iowa – o primeiro estado onde são realizadas as eleições primárias do Partido Republicano – o seu polêmico opositor Donald Trump.
___________________________________________

ACI Digital