Adsense Teste

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Boato de que o Papa teria um tumor cerebral é divulgado por um neurocirurgião e desmentido pelo Vaticano.


Hoje, na abertura da coletiva de imprensa sobre os trabalhos do Sínodo, o padre Federico Lombardi, porta-voz da Santa Sé, leu uma segunda declaração sua sobre o desajeitado "furo", falso e jornalisticamente pouco decoroso, sobre um suposto tumor cerebral do Papa Francisco.

O Pe. Lombardi, em certo ponto, disse: "Reitero que a publicação ocorrida é um grave ato de irresponsabilidade, absolutamente injustificável e inqualificável. E também é injustificável continuar alimentando tais informações infundadas. Por isso, esperamos que esse assunto se encerre, portanto, imediatamente".

Nós também desejamos a mesma coisa, especialmente por respeito ao Papa Francisco. Mas o fato é de tal gravidade, e sem precedentes, que é preciso abordar algumas perguntas, uma em particular: por que uma publicação jornalística, envolvendo vários dos seus empregados, chega a extremos que o Pe. Lombardi definiu como "irresponsáveis"?

A resposta agora é simples e clara: o jornal Quotidiano Nazionale – ainda não sabemos com que grau de consciência – caiu em uma terrível armadilha de um personagem que, apresentado como grande luminar da neurocirurgia mundial, na realidade, acabou se revelando, de modo despudorado, como um mitômano desavergonhado.

O neurocirurgião japonês Takanori Fukushima, que foi apontado como o médico que estaria tratando um tumor benigno cerebral do papa Francisco, deletou duas publicações de seu blog onde narrava viagens ao Vaticano e encontro com o religioso.

A primeira mostrava uma foto realizada em outubro de 2014, ao final de uma audiência geral, na praça São Pedro, durante uma visita do cirurgião ao Vaticano. Fukushima explicou no blog que foi convidado para um evento especial, ocasião em que pode se encontrar com Francisco. Também foram publicadas imagens de uma visita em janeiro de 2015, quando Fukushima aparece nos corredores do Vaticano.

Estas são fotografias publicadas pelo Dr. Fukushima no seu blog (em japonês): 


Olhe para o aperto de mão... o corte dos perfis... o fundo das colunas:


O nome do médico japonês apareceu também na edição de Nápoles do jornal Corriere della Sera sobre uma investigação da Procuradoria de Salerno sobre alguns subornos no hospitais Ruggi para evitar listas de espera para as cirurgias.

Em maio passado, sete médicos foram inscritos no registro dos investigados, com a acusação de terem embolsado propinas dos pacientes de até 20 mil euros. Entre os cirurgiões investigados, também está o Dr. Fukushima.

Estamos certos de que logo virão as desculpas do Quotidiano Nazionale.
______________________________________
Instituto Humanitas Unisinos
Reportagem de Luis Badilla
Fonte: Il Sismografo
Tradução: Moisés Sbardelotto.

Com informações em destaque: Paraná Online