Adsense Teste

sábado, 24 de outubro de 2015

A crise da família começa pelo afastamento de Deus, diz Arcebispo


Em sua coluna semanal intitulada “Proclamem a beleza do plano de Deus para a família”, o Arcebispo de Los Angeles (Estados Unidos), Dom José Gómez, explicou a importância do Sínodo sobre a família que acontece em Roma. Segundo ele, a crise da família se origina no afastamento de Deus.

Em seu texto, Dom Gómez considera que a atual crise familiar tem um sentido antropológico, porque “nossa cultura perdeu o sentido do significado da pessoa humana e da criação. Esta perda tem sua origem no afastamento de Deus”.

“Frente à crise generalizada da família, acho que nossa sociedade precisa escutar uma vez mais a bela verdade a respeito da pessoa humana e do plano amoroso de Deus para a criação e para a história; um plano que está centrado na família”, indicou.

Nesse sentido, explicou que os bispos que participam do Sínodo da Família “estamos aqui porque o Papa Francisco nos pediu que o assessoremos em alguns dos assuntos cruciais que os casais e as famílias enfrentam hoje”, disse o Prelado acerca da sua participação junto a aproximadamente 300 bispos provenientes de todos os continentes, de sacerdotes, religiosos e leigos.

Indicou que esta discussão começou a partir do documento de trabalho Instrumentum

Laboris. “Nosso trabalho consiste em proporcionar compreensão e conselhos acerca do texto”, explicou Dom Gómez.

O Arcebispo de Los Angeles disse que este documento reconhece que existe “uma ‘pedagogia divina’ na história da salvação que se desenvolve nas Sagradas Escrituras”. Acrescentou que a Igreja deve recuperar essa “pedagogia divina” para “fortalecer o matrimônio e a família em nosso tempo”.

Em sua coluna, recordou as palavras que o Santo Padre pronunciou nos Estados Unidos: “Deus confiou à família seu plano amoroso para a criação”.

Este “plano do Criador para sua criação e para a história da humanidade” é revelado na Palavra de Deus e esta “é o ponto de partida para compreender a autêntica vocação e missão da família”, explicou o Prelado.

Por isso, é urgente que a Igreja ofereça “uma nova catequese evangélica sobre a criação, como um elemento essencial da nova evangelização. Devemos proclamar a beleza do plano de amor de Deus para a criação, para a pessoa humana e para a família humana”. 

Dom Gómez explicou que é necessário que a Igreja recupere as imagens da ‘família’ que encontramos nas Escrituras e em suas tradições mais antigas, na liturgia universal da Igreja e na piedade popular”.

Por exemplo, refletir a respeito “da pessoa humana como a ‘imago Dei’; a Igreja como Mãe dos crentes e como a ‘família de Deus’; a família como ‘Igreja doméstica’; e a vida cristã como a infância espiritual dos filhos e filhas de Deus”.

Por isso, o Prelado concluiu sua coluna pedindo aos fiéis que rezem pelo Sínodo, no qual se realizam todas estas discussões.
____________________________________

ACI Digital