Adsense Teste

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Vaticano: Sínodo 2015 vai envolver mais de 400 pessoas, incluindo 34 mulheres


A Santa Sé anunciou hoje que mais de 400 pessoas, incluindo 34 mulheres, vão marcar presença na 14ª assembleia extraordinária do Sínodo dos Bispos, dedicada às questões da família, que vai decorrer no Vaticano de 4 a 25 de outubro.

A lista inclui 269 padres sinodais com direito a voto, com delegados de mais de mais de 110 conferências episcopais.

Portugal vai ter como delegados o presidente da Conferência Episcopal, D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, e o presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família, D. Antonino Dias, bispo de Portalegre-Castelo Branco.

Os outros participantes de episcopados lusófonos são D. Emílio Sumbelelo, bispo de Uíje (Angola); D. Francisco Chimoio, arcebispo de Maputo (Moçambique); D. Basílio Nascimento, bispo de Baucau (Timor Leste); e seis brasileiros: D. Sérgio Da Rocha, arcebispo de Brasília, D. João Carlos Petrini, bispo de Camaçari; D. Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana; cardeal Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo; cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida; D. Sérgio Eduardo Castriani, arcebispo de Manaus.

Entre os peritos estão o sacerdote português Duarte da Cunha, secretário-geral do Conselho das Conferências Episcopais da Europa, e o religioso brasileiro António Moser, especialista em Teologia Moral.

Ketty Abaroa de Rezende e Pedro Jussieu de Rezende, do Brasil, são um dos casais convidados. 

Outros dois participantes lusófonos são o padre brasileiro Tiago Gurgel do Vale, assistente da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, e Walter Altmann, também do Brasil, em representação do Conselho Ecuménico das Igrejas.

Entre os participantes estão também os presidentes dos dicastérios da Cúria Romana, bem como 45 cardeais, bispos e padres selecionados pelo Papa, que aprovou ainda a escolha de 23 peritos (‘adiutores secretarii specialis’), de 51 ouvintes (‘auditores’), lote no qual se incluem 17 casais de vários países (entre eles o Iraque).

14 representantes de outras Igrejas cristãs vão acompanhar o desenrolar da assembleia sinodal.

O documento de trabalho (instrumentum laboris) do próximo Sínodo dos Bispos, sobre o tema ‘A Vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo’, sublinha a importância das famílias na sociedade e na Igreja, com uma abordagem de “misericórdia” pelas que vivem maiores dificuldades.

Os trabalhos vão ser divididos em três semanas, abordando cada uma das partes do instrumento de trabalho (desafios, vocação e missão da família) com intervenções gerais e trabalhos de grupo (círculos menores) semanais.

O Sínodo dos Bispos, convocado pelo Papa, pode ser definido em termos gerais como uma assembleia consultiva de representantes dos episcopados católicos de todo o mundo.

Até hoje houve 13 assembleias gerais ordinárias e três extraordinárias, a última das quais em outubro de 2014.
__________________________________________

Agência Ecclesia