Adsense Teste

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Cáritas: Parte da verba da campanha de Natal vai ajudar refugiados


O presidente da Cáritas Portuguesa revelou que a instituição vai canalizar parte da verba da campanha de Natal para o acolhimento de refugiados sírios.

Em declarações à agência Lusa a propósito do Dia Internacional da Caridade, que se assinala sábado, Eugénio da Fonseca adiantou que, além da campanha, a Cáritas está também a fazer um levantamento de casas devolutas.

"Neste momento estamos a identificar potenciais recursos que possam ajudar ao acolhimento das pessoas que vierem para Portugal. Nós não aceitamos campos de refugiados, estamos a falar de pessoas. Não se justifica quando há tanta casa devoluta neste país que se coloquem famílias em tendas ou contentores, mesmo que seja feito em nome do provisório", sublinhou.

O responsável adiantou também que parte do valor angariado na Campanha de Natal da Cáritas "Operação 10 Milhões de Estrelas" será canalizado para a causa dos refugiados, para satisfazer as necessidades primárias de subsistência e acolhimento das pessoas.

"Estamos também à procura de pessoas que depois da chegada dos refugiados queiram apoiar no ensino da língua portuguesa e que sejam guias de cidadania. Vão precisar de quem os leve aos centros de saúde, ao supermercado, etc.", concluiu. 

Na opinião do presidente da Cáritas, todo o mundo deve envolver-se para responder ao problema e não só a Europa, defendendo também que as Nações Unidas devem ter um papel mais preponderante.

"Ninguém deve ficar indiferente. É proibido, desumano e criminoso ficar indiferente a esta situação. Este não é apenas um problema da Europa é também do mundo. Por isso, é necessário que as Nações Unidas tenham um papel mais preponderante e que envolvam outros países que também têm responsabilidade no que está a acontecer", sublinhou.
_____________________________________

Renascença