Adsense Teste

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Bispos norte-americanos em divisão com o Papa Francisco?


A poucos dias da visita do Papa Francisco aos Estados Unidos, alguns críticos construíram uma narrativa afirmando que o Santo Padre está contra os bispos “conservadores” do país, algo que foi descartado por Dom Charles Chaput, Arcebispo da Filadélfia.

Em sua última coluna publicada na CNA, o Prelado manifestou que as afirmações que dizem que a Igreja ignora os pobres porque está “obcecada” com temas tais como o aborto e a sexualidade humana não são novidades para os membros da hierarquia católica... nem sequer para o Pontífice.

“Quando o Papa Francisco era Arcebispo de Buenos Aires, os líderes políticos do país o qualificavam como ‘o líder da oposição’. Quando ele defendeu a Igreja ao ensinar temas relacionados ao sexo e ao matrimônio, o acusaram de ‘inquisidor’”, recorda Dom Chaput.

O Arcebispo da Filadélfia disse que os críticos consideram que os bispos católicos dos Estados Unidos, especialmente os "conservadores", passam muito tempo falando a respeito de temas tais como a liberdade religiosa e a santidade da vida humana “sem preocupar-se” com os pobres e necessitados.

Mas esta afirmação está muito longe da verdade. A Igreja continuará pedindo a defesa da vida humana e da liberdade religiosa. Além disso, indicou que nos Estados Unidos as dioceses gastam milhares de dólares no cuidado dos pobres e necessitados.

“Se houver alguma 'distorção' sobre o testemunho real da Igreja Católica na Filadélfia, sempre será porque está firmemente a favor dos pobres. Sempre esteve a favor deles. Essa é a realidade em quase todas as dioceses dos Estados Unidos", explicou o Arcebispo. 

A Arquidiocese da Filadélfia gasta a cada ano cerca de 4,2 milhões de dólares, provenientes de doações, para atender pessoas sem-teto, mulheres maltratadas, deficientes e imigrantes.

Somente 200 empregados dos 1.600 que trabalham tempo integral para os ministérios sociais da Arquidiocese colaboram nos serviços relacionados à paternidade, às famílias e às gestantes. Além disso, a Arquidiocese gasta menos de 200 mil dólares em temas relacionados “à santidade da vida, da família e dos leigos”.


O Prelado manifestou que espera que o Papa Francisco veja “como a Igreja nos Estados Unidos realmente conduz sua missão” e que saiba “que os católicos americanos em geral e os católicos da Filadélfia têm um carinho muito especial por ele e que o apoiam incondicionalmente”.
_____________________________
ACI Digital