Adsense Teste

sábado, 1 de agosto de 2015

Cinquentenário da presença dos coroinhas malteses na basílica de São Pedro - Fidelidade ao serviço


Passaram cinquenta anos desde quando os primeiros coroinhas malteses chegaram a Roma para prestar serviço no período de Verão na basílica de São Pedro. Corria o ano de 1965, o concílio Vaticano II ainda não se tinha concluído e aqueles jovens vivazes corriam de um altar para o outro para servir a missa. 

Até oito celebrações por dia! Aqueles jovens tornaram-se jornalistas, médicos, advogados, sacerdotes, operários e professores; mas todos conservam a recordação daqueles longos dias do Verão romano, quando cansados mas contentes iam visitar a cidade depois que acabavam o trabalho como ministrantes. Aqueles coroinhas de então, juntamente com os trinta e seis que iniciam o seu serviço neste período, encontraram-se em Roma para dois dias celebrativos do aniversário. E naturalmente iniciaram participando na manhã de quinta-feira, 30 de Julho, na missa celebrada pelo cardeal arcipreste Angelo Comastri na capela do coro da basílica vaticana. 

Durante o congresso, o bispo Vittorio Lanzani, delegado para a Fábrica de São Pedro, frisou que estes cinquenta anos foram de fidelidade dos jovens malteses ao serviço da Sé de Pedro. Também o padre Enrico Radice, ex-reitor do pré-seminário são Pio X, recordou que o cardeal Wojtyła saudava os coroinhas cada vez que passava pela basílica e quando se tornou Papa parava para falar com eles.

Mons. Francis Bonnici, que introduziu os trabalhos, evidenciou a boa vontade e o compromisso dos jovens, que antes de chegar a Roma seguem cursos preparatórios nas paróquias malteses de proveniência. E o padre Bruno Moneta, novo reitor do pré-seminário, explicou que o ideal do padre Giovanni Folci se exprime no pré-seminário, onde jovens da escola média e do ginásio-liceu reflectem sobre o seu futuro à luz da Palavra de Deus.
___________________________________

News.Va